8 de maio de 2010

Pra quê?!?

Estou super indignado com um grupo de pessoas que não tem ideia do que faz... ou do que fez. Tenho certeza que eles não se preocupam mas ao contrário eu me preocupei. Não costumo contar esse tipo de história, mas creio que eles merecem. Esse post é uma espécie de desabafo...

Na quinta-feira, uma mulher que havia pegado nosso panfleto do estúdio praticamente implora para arranjar um horario no sábado para gravar algumas músicas junto com seu grupo da igreja. Ela desejava umas 4 ou 5 horas de gravação, o problema é que os horários eram escassos. Resultado: gravação começando às 8 hrs. da manhã. Já via que ia ser um dia loooongo. Já estava com a planilha cheia até a meia-noite e vários horários nas duas salas do estúdio. Isso sem falar que fecharia o estúdio depois da 1 da manhã na sexta-feira. Diaxo! Como ela pediu bastante para que isso fosse feito nesse dia, nesse horário e que o pessoal ia vir de algum outro município, algo como Tenente Fontoura, Bandeira, Xavier, sei lá... resolvi ajudar a moça de "gezuiz". Não bastasse isso ela me pediu para gravar algumas em que somente ela cantava em cima de algumas músicas que ela tinha. Não havia mais horário disponível então acordamos em gravar na sexta à tarde, assim já iria me preparar melhor para a gravação do dia seguinte.

Chega a sexta-feira e a mulher é que não chegou. Ia ligar pra ver o que havia acontecido, mas por burrice minha resolvi deixar de lado, afinal amanhã ela iria vir de qualquer jeito. Hoje foi sofrido para abrir os olhos e levantar da cama, mas tudo bem, tinha uma gravação a fazer. Cheguei alguns minutos antes das 8 e até fiquei um pouco contente por não ter deixado ninguém esperando. Cheguei no estúdio e fui organizando as coisas, deixando o local um pouco mais habitável enquanto não chegavam. E assim fui arrumando, limpando, varrendo... olho pro relógio e já eram 15 para as nove. Resolvi ligar. Disquei o número do celular e ninguém atendeu. Esperei um pouco e resolvi ligar para o telefone fixo. Ligo e um rapaz com uma voz meio abafada atendeu. Perguntei da tal mulher e ele me informou que não estava. Pedi para confirmar o telefone celular e após alguma demora alguém pega o telefone e pergunta se era do estúdio. Já consternado disse que sim e então me replicaram dizendo que em pouco tempo estariam a caminho. Um alívio veio com o pensamento de que não foi em vão...

Perto das dez horas alguém do grupo ligou. Pediu o endereço. Achei estranho, pois ela havia me falado que tinha o panfleto no qual tem o mapa do estúdio. De qualquer forma informei: "Rua Capricórino, 368". De pronto veio a resposta: "Beleza! Valeu!" Foi aí que achei mais estranho ainda, pois quem é que vai saber onde fica a tal Rua Capricórnio?!? Uns 25 minutos depois voltaram a ligar. Desta vez para cancelar a gravação, pois "alguns estavam dando para trás". Minha resposta: "Ah tá!"

Se é pra fazer essas merdas,
1. não implora;
2. não dá desculpa esfarrapada;
3. não seja cagão de ter que colocar outro para falar;
4. não acabe com o lazer dos outros por incompetência própria;
5. tenha coragem de assumir a responsabilidade e
6. se o grupo era da igreja... Gezuiz viu tudo isso!!! O inferno te espera!!!

PS: Sim, estou fazendo terrorismo!

Um comentário:

  1. Os de Deus sempre fodendo a manhã do cara nos finais de semana.

    ResponderExcluir